Quem é Eudes Mota?

Eudes Mota é um migrante na história contemporânea.

Seu olhar de observação pelos elementos cotidianos que hoje nos constituem, faz nos perceber nuances da vida como só um ser vindo de outra história seria capaz de observar.

Dotado de uma resiliência à prova quase inumana, fiel aos dons artísticos por ele recebidos, encara sua arte como uma missão a ser cumprida.

Suas séries despertam reflexões sobre como lidamos com os diversos códigos que nos são apresentados: a sedução de compra, vendo um código de barras, a reflexão, nas cadeiras confessionais e nos espólios, o desafio, nas cruzadas gravadas, o questionamento nos movimentos de contêineres e outras mais.

“Minha perda auditiva me isolava socialmente e terminou me levando ao universo da arte, esse espaço mais silencioso. Para mim, a arte é um ato solitário.”

Assim como ele mesmo se descreve, entre surrealista, geométrico, pintor, escultor, gravador etc. transita uma artista que, com os diversos suportes, até o tecnológico, afirma sua maestria na arte contemporânea.

Beth Araruna

Projeto Oceanos – Mundo Submerso

Folder Exposição

Postal / Convite

Verso Postal

Linha do Tempo

SÉRIES

série Concretas – 0.60 x 0.60cm – impressão digital

série Caos – 0.60 x 0.60cm – impressão digital

série Eudes Mota – 0.60 x 0.60cm – impressão digital

Produtos de irradiação

Eudes Mota

Brasileiro, nascido na cidade do Recife, em 1951, filho de pai jornalista e mãe pintora. Iniciou sua trajetória artística, na Escolinha de Arte do Recife, quando tinha nove anos. Aos 13, aprendia a base da pintura a óleo. Mota decidiu comungar a vida com a arte. O ambiente local teve enorme influência na sua palheta, inspirando-lhe cores harmoniosas que ainda hoje usa. Abriu ateliês em Olinda, São Paulo, Rio de Janeiro e Nova York, atualmente trabalha na sua cidade natal. Monta oficina de madeira na década de 80, introduzindo os aspectos de uma nova habilidade; comeзa a aprimorar técnicas de manuseio das máquinas. Em 1996, acontece o primeiro convite para expor numa galeria nos Estados Unidos, através da Neuhoff Gallery, em Nova York, onde permaneceu com o um dos artistas exclusivos, até o ano de 2002. Com o conhecimento e experiência no centro cultural do mundo, passou os anos seguintes a aprender e desenvolver os processos criativos de expressão artística. Tem expostos seus trabalhos em vários lugares desde 1970, como a Franзa, Estados Unidos, Espanha, Portugal e Chile. Sua obra tem recebido alguns prêmios, e há colecionadores e instituições com suas criações em diversos países.