O homem que sapiens sapiens

Exposição de Leopoldo Nóbrega com Curadoria de Beth Araruna
Torre Malakoff – Julho de 2011 – Recife – Pernambuco

Nesta mostra podemos ver algumas facetas da expressão artística de Leopoldo Nóbrega: o Grafismo, a Matéria, o Corpo e o Efêmero.
Através do Grafismo, usando o desenho em nanquim sobre papel com um traço limpo e claro, Leopoldo desvenda seu inconsciente, revelando figuras arquetípicas e fantásticas de bichos e humanos, num balanço entre o racional e o irracional.

A Matéria nos leva ao encontro do conhecimento que Leopoldo obteve através da sua formação acadêmica em Química, um conhecimento que lhe permite extrair dos pigmentos as mais variadas cores e texturas que, aplicadas sobre a cerâmica ou a porcelana, transformam-se em experimentos para as conceituações dos objetos de ambiente ou das coleções que desenvolve no segmento da moda.

O Corpo é onde Leopoldo explora o contato humano, a transformação que o Homem Sábio, que sabe que também sabe, provoca, se socializa e se renova.

O Efêmero é a manifestação natural da sua percepção espacial, a capacidade criativa que lhe permite criar e tornar concretos os espaços cenográficos, criando uma realidade que existe apenas enquanto existe o espetáculo, mas que permanece viva, plasmada para sempre na memória de quem a viu ou viveu.
A partir dessas quatro das suas múltiplas facetas podemos compreender melhor esse jovem artista, que encontra sua fonte de inspiração na História e na cultura de Pernambuco e que as usa para realizar sua arte contemporânea.