MONTEZ MAGNO – 1934 / Recife

MontezMagno_VG_©fredjordao_03102017_6285 bx
Experimentação: diferentes linguagens, pinturas, objetos, esculturas com materiais incomuns, ressignificando- os do uso primário. Mesmo tendo iniciado sua produção na modernidade brasileira dos anos 50- construtivismo- já se relacionava com mestres e pensadores da contemporaneidade. Multidisciplinariedade – pintor, desenhista, gravador, escultor, poeta e tradutor com mais de 60 poemas traduzidos do francês, espanhol italiano e inglês. Inúmeras exposições e prêmios no Brasil e no exterior. Diversos livros publicados com poesias, críticas de arte, curadorias. Conceitualismo- o convívio com grandes pensadores levou a refletir sobre os padrões da arte moderna e contemporânea, transformando-o em um dos principais vanguardistas brasileiros. Refexão e estudo sobre a obra de grandes artistas –Goya, Morandi, Duchamp, Max Ernest, Eckout, Malevich, Mondrian, Van Gogh – refletem sobre inúmeras séries, por eles inspiradas. Representado por importantes galerias, sua obra atinge mercados internacionais.

Experimentação – Multidisciplinariedade – Conceitualismo

Atitudes que norteiam o obra do artista desde seu inicio nos anos 50 até nossos dias.