Burle Marx – 1909 / São Paulo

BM01 - fragmento - Litografia- (58/70) - 0.57 x 0.77m
Desenhista, pintor, escultor, musicista, cenógrafo, criador de projetos de jóias, tapetes e jardins, Burle Marx foi o grande pintor e paisagista da modernidade brasileira. A visita na juventude, a uma retrospectiva de Van Gogh em Berlim o levou a decisão de tornar-se pintor. Aproximou-se do abstracionismo sem, contudo ligar-se a nenhuma corrente artística. Utilizava diferentes suportes: tela, papel, tecido, óleo, guache, nanquim, gravura, estamparia… atribuindo a mesma dignidade a qualquer delas o que o leva a uma contemporaneidade só conceituada no século XXI. Suas composições, associadas à natureza tropical, através de signos de estruturas vegetais orgânicas, demonstram a grande coerência existente em toda sua obra.

Gostaria que os que viessem depois de mim pudessem, pelo menos, ver alguma coisa que ainda lembrasse o país fabuloso que é o Brasil do ponto de vista botânico, dono da flora mais rica do Globo.                Roberto Burle Marx